Imprimir  

Newsletter Engagement Ideas • Primavera 2010 • Volume 7, Assunto 3 Tópico do Mês: Melhoria de Processos

Process Improvement
 
Durante o ultimo ano e meio, muitas coisas mudaram na Economia Mundial. Estas mudanças afetaram drasticamente a população trabalhadora em todo o mundo. Pense como é diferente o seu trabalho neste momento do que era há uns meses atrás. As mudanças podem ser tão pequenas como o aumento de tarefas, ou tão dramáticas como fazer uma mudança total de carreia. Independentemente das mudanças, será sempre esperado de você um bom desempenho na sua profissão. Se é um gestor, espera-se que assuma uma atitude de mudança em direção ao progresso e que consiga transmiti-la aos seus colaboradores. Se é um funcionário, espera-se que aceite a mudança e que mantenha a produtividade. Este assunto da newsletter Engagement Ideas lida especificamente com a questão da mudança no ambiente de trabalho.
 
Fazendo Ajustes para Acomodar a Mudança
Desafios do Comprometimento na Mudança
Liderando a Mudança sem Autoridade
 

 


Fazendo Ajustes para Acomodar a Mudança

Ao longo da sua carreira, vão mudando os seus papéis e as suas responsabilidades. Liderar equipes, liderar reuniões e comunicar a sua visão e missão são tudo desafios com os quais nos confrontamos à medida que as nossas carreiras vão progredindo. Neste cenário de mudança constante na carreira, a capacidade de ser verdadeiramente flexível pode ser bem mais importante que qualquer outra capacidade na determinação do sucesso a longo prazo.
 
Ajustar expectativas. Pode acontecer que afinal não seja promovido este ano. Talvez não vá reportar à mesma pessoa ou gerir exatamente as mesmas responsabilidades. Ajuste as suas expectativas sem as baixar, se possível. Foque-se em objetivos que estão sob o seu controle.
 
Construir relações e redes sociais. Esta é uma estratégia fascinante e recompensadora para a adaptação à mudança. Assuma que a mudança está mesmo atrás da esquina. Quem gostaria de conhecer melhor se essa mudança estivesse para acontecer? Comece a desenvolver essas relações agora e construa uma rede de apoio e encorajamento.
 
Pratique a paciência. No que diz respeito à mudança, muitas vezes queremos despachar o assunto e seguir em frente o mais rápido possível. O ciclo da mudança no local de trabalho muitas vezes demora mais tempo do que o esperado. A mudança tem que ser comunicada e integrada, e deve haver tempo para o ajuste de todas as funções organizacionais adjacentes. Os indivíduos também precisam de tempo para se ajustarem aos ambientes de trabalho em mudança.
 
Seja aventureiro. Veja a mudança como um desafio. Concentre-se no planejamento e na preparação, comprometa outros no processo e defina novos horizontes de carreira que poderão surgir em consequência da mudança. Entre no seu modo corajoso.
 
Pratique um descontentamento construtivo. Em vez de se fixar ao padrão, pergunte a si próprio “Como poderei mudar para melhor? Como poderá a organização mudar para melhor?”. Em vez de expressar descontentamento destrutivamente comprometendo os esforços para a mudança, procure alternativas que facilitem a integração e o processo de mudança.
 
Experimente algo novo todos os dias. Uma vez que somos estamos fora da nossa zona de conforto, temos a tendência para tentar construir outra o mais rápido que conseguimos. Que sentido faz derrubar muros antigos para construir novos? Desafie-se a si próprio para tentar pelo menos uma forma de se ajustar à mudança todos os dias. Faça um esforço positivo e produtivo.
 
Pergunte por novas ideias. Outras pessoas na sua organização podem ter ideias acerca da melhor forma de se ajustar à mudança. Pergunte por ideias, sugestões e feedback acerca do modo como se está ajustando a mudança. Os períodos de mudança são oportunidades para se construírem pontes, não paredes. São momentos em que devemos estar abertos a novas ideias, não defensivos.
 
 

Desafios do Comprometimento na Mudança


De todas as vezes que algo significativo muda numa dada organização, há um desafio. Alguns desafios são pessoais, outros envolvem equipes de trabalho, e outros emergem em toda a organização. Para conseguir comprometimento na mudança organizacional com sucesso, precisamos estar atentos às mudanças e preparados para lidar com elas com profissionalismo e confiança.
 
A mudança normalmente produz pelo menos alguma resistência. Os indivíduos sentem frequentemente que estão a perder poder, autonomia ou recursos devido a uma mudança no ambiente de trabalho. Como resultado, eles assumem o status quo. Enquanto membros de uma equipe no comprometimento na mudança, o nosso papel é desafiar-nos a nós próprios e persuadir os outros a baixarem as suas resistências e a manterem o foco em resultados positivos.
 
Um dos maiores desafios no comprometimento na mudança é simplesmente conseguir que as pessoas levem a mudança a sério. Durante períodos de mudança, os indivíduos assumem frequentemente uma atitude de “esperar para ver”, sem aceiterem nem rejeitarem a mudança. O nosso desafio é inspirarmo-nos a nós próprios e os outros a aceitar a mudança, a apoiá-la e ainda sair vencedores através dela.
 
A mudança gera frequentemente ansiedade. Os indivíduos têm mais tendência para aceitar a mudança e as equipes funcionarem melhor quando a ansiedade está no mínimo. O nosso desafio na minimização da ansiedade é compreender o plano para a mudança, expressar o nosso nível de compromisso ao plano e reconhecer que o plano e o nosso papel nele irá evoluir ao longo da mudança.
 
A mudança organizacional pode criar quebras na cooperação organizacional. Durante a mudança, observa-se frequentemente nas organizações um “efeito silo” entre departamentos, funções e equipas de trabalho. Isto acontece quando os grupos começam a funcionar independentemente dos departamentos ou equipas cujas responsabilidades se sobrepõem às deles. A cooperação e a comunicação estão no mínimo. Enquanto participantes na mudança organizacional, somos desafiados a derrubar esses muros e a construir pontes de cooperação entre funções organizacionais.
 
Quando o ambiente de trabalho está em mudança ocorre tipicamente uma desorganização das prioridades. Por exemplo, se está sendo contratado um novo gestor, qual será a sua prioridade número um? Se queremos ultrapassar a mudança com sucesso, em que nos devemos concentrar primeiro? Este desafio é resolvido através de um planejamento cuidadoso e reflexivo.
 
 

Liderando a Mudança sem Autoridade


Durante períodos de mudança, por vezes temos que pensar com demasiado avanço. Se permitirmos a nós próprios sermos apanhados em pensamentos “e se”, perdemos o rumo. Lide com as mudanças um dia de cada vez e o processo irá parecer menos esmagador.
 
Imagine o pior dos cenários possíveis. Ainda não encaramos totalmente a situação enquanto não pusemos a hipótese do pior dos cenários. Pergunte sempre a si próprio qual poderia ser o pior dos resultados consequentes desta mudança? Considere como a mudança o pode levar para além das suas capacidades, a consequências negativas com gestores e membros das equipes e como poderá esgotar a sua energia e produtividade.
 
Prepare-se para aceitar a mudança. Isto não é uma forma de dizermos a nós mesmos que, se acontecer, aconteceu. Isto significa planejamento cuidadoso para o pior dos cenários. É o mesmo tipo de planejamento levado a risca pelos assistentes de emergências. Se falhar não vão se deparar com um desastre que necessite de uma preparação tão grande mas, se acontecer, eles estarão prontos a responder.
 
Planeje formas de melhorar uma situação para evitar o pior dos cenários; devemos estar dispostos a depositar a nossa energia e recursos nesse esforço. Considere todas as soluções possíveis para que o pior resultado possa ser evitado. No processo de planejamento, tenha em conta a comunicação, a seleção dos esforços da equipe e as intervenções preventivas.
 
Mantenha-se ocupado. Por vezes a mudança tem o efeito de nos abrandar, ao nos desorganizar e desmotivar. É durante este períodos nas nossas carreiras que temos que juntar toda a energia possível e mantermo-nos opcupados. Isto irá não só impedir-nos de nos afogarmos em preocupações, mas irá também reforçar a nossa imagem na organização num momento critico.
 
Lide com o inevitável. Não podemos evitar ou desviar a mudança. É parte de tudo o que fazemos nas nossas carreiras. Quando nos relembramos disto não perdemos tempo a lutar contra uma mudança inevitável.
 
Dê o seu melhor. A regra mais fundamental do profissionalismo empresarial é dar o nosso melhor em todas as circunstâncias. Isto motiva-nos internamente, direcionando os nossos esforços sejam quais forem as mudanças que enfrentamos. Seja qual for o impacto que a mudança terá nas nossas carreiras, queremos poder dizer aos outros e a nós mosmos que demos o nosso melhor.
 
Entusiasme-se com o seu trabalho. Como podemos aumentar o nosso entusiasmo pelo nosso trabalho? Como ficamos motivados? O que pode fazer para assegurar que está dando o máximo de energia possível no seu trabalho? Durante períodos de mudança precisamos do máximo de entusiasmo que conseguirmos reunir. Quando somos entusiásticos, conseguimos fazer mais e melhor, mais rápido e com menos esforço. Experienciamos mais prazer e alcançamos um sentimento de realização pelo nosso trabalho.
 

Voltar

 
 

104 Sul Rua SE 7 Lote 46 Sala 5,
Palmas, TO - 77020-022
P. (63) 3214-6907 - (63) 9274-6464
 

Siga-nos online
 

 
© 2017 Dale Carnegie & Associates, Inc..
Todos os Direitos Reservados
 
.
projeto de site e desenvolvimento por Americaneagle.com